Belo Horizonte recebe a I Jornada de Psiquiatria de Ligação de Minas Gerias

Evento reúne profissionais para discutir importante área da psiquiatria em setembro

 

A capital mineira vai abrigar nos dias 28 e 29 de setembro a  I Jornada de Psiquiatria de Ligação e de Interconsulta  Psiquiátrica da AMP no centro de convenções do Hospital Mater Dei. Durante os dois dias temas como os transtornos psiquiátricos na gestação, amamentação na paciente em tratamento psiquiátrico, transtornos depressivos e ansiosos no pós-parto e como lidar com a morte com pacientes e familiares, entre vários outros, serão amplamente discutidos no evento. Organizada pela Associação Mineira de Psiquiatria (AMP) a Jornada contará com a presença de psiquiatras como Paulo Henrique T. Castro, Tammy Amaral Ferreira, Simone Borges de Carvalho e pelo seu presidente Humberto Correa, dentre outros.

De uma maneira geral os transtornos psiquiátricos são altamente prevalentes em pacientes internados em hospitais, e pacientes portadores de transtorno psiquiátrico tem mais doenças clínicas. Para o psiquiatra e organizador do evento Rodrigo Huguet “há uma carência de psiquiatras nos hospitais gerais. A psiquiatria frequentemente fica ‘à parte’, com os pacientes e psiquiatras isolados nas clínicas e hospitais psiquiátricos”. Segundo Huguet “ o atendimento em hospital geral tem uma série de particularidades com doentes com várias comorbidades clínicas, equipe não habituada e com ideias pré- concebidas sobre transtornos psiquiátricos”.

A Psiquiatria de Ligação pode ser definida como a área da psiquiatria clínica que inclui todas as atividades da psiquiatra nos serviços não psiquiátricos do hospital geral. Ou seja,  o diagnóstico, a terapêutica e a prevenção, assim como o ensino e a investigação.  A Psiquiatria de Ligação desenvolveu-se como resultado da implantação de unidades psiquiátricas em hospitais gerais. Esta nova perspectiva abriu para a psiquiatria e para os doentes psiquiátricos novos horizontes, quebrando a segregação em que se encontravam em relação às comunidades e aos serviços de saúde. Trouxe os psiquiatras ao convívio dos outros médicos e facilitou o encontro e discussão de muitos temas científicos.

A Psiquiatria de Ligação surgiu há cerca de 50 anos nos EUA e alcançou na atualidade uma grande expansão, sendo considerada como um ramo ou uma sub-especialidade da psiquiatria. A partir dos anos 1930, decorrendo duma nova perspectiva que procurava integrar a saúde mental à saúde geral, surgiram múltiplas unidades psiquiátricas em hospitais gerais. Começou então a sentir-se a necessidade de uma melhor articulação da psiquiatria com as outras especialidades médicas de forma a abordar sempre que possível os aspectos psicológicos e sociais envolvidos nas situações clínicas.

Para inscrições e maiores informações sobre a I Jornada de Psiquiatria de Ligação e de Interconsulta Psiquiátrica da AMP acesse:   http://www.ampmg.org.br/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


quatro × = 32