Quarta da Saúde ensina a lidar com a perda

A perda faz parte do ciclo normal da vida, mas essa sensação pode levar a um estado psíquico muito doloroso, conhecido como luto. Para ajudar a enfrentá-lo, o projeto Quarta da Saúde promoveu ontem (16/10), na Faculdade de Medicina da UFMG, a palestra “Lidando com a perda”, com o psiquiatra e professor do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG e membro da AMP, Frederico Duarte Garcia.

“Falamos e pensamos muito pouco acerca da morte e evitamos a dor em muitas circunstâncias. Isso fragiliza as pessoas diante das perdas”, alerta o professor. Ele explica que o luto não é um processo que engloba somente a morte ou afastamento das pessoas. A reação pode acontecer também quando se perde um concurso, emprego ou coisas aparentemente pequenas, mas que têm grande valor emocional. “Mas do que isso, o luto também é a perda de perspectivas, motivada por quebras das expectativas em determinados momentos”, completa.

Frederico Garcia acrescentou que luto é uma reação natural, intensa no início, mas que diminui com o tempo. “Entretanto, quando é sentido por período maior de seis meses, pode ser caracterizado como patológico”. Durante a palestra, apontou outros fatores que podem ser considerados como sinal de alerta para o luto patológico, além das várias formas de suportar as perdas durante a vida.

Em alguns casos, segundoGarcia, é possível abordar processos de preparação para o luto, o que diminui o risco patológico. E esse será outro aspecto discutido no evento. “Algumas pessoas podem ter maior dificuldade para lidar com a perda por questões de personalidade, vivência ou uma rede de cuidados construída sobre ela. Quanto mais frágil for a interação e o apoio a essa pessoa, maior o risco do luto patológico”, analisa.

Quarta da Saúde
O projeto “Quarta da Saúde” é realizado sempre na terceira quarta-feira do mês. A proposta é abordar temas sobre saúde de forma ampla e com linguagem acessível ao público em geral. A iniciativa é do Centro de Extensão (Cenex-MED) e da Assessoria de Comunicação Social (ACS) da Faculdade de Medicina da UFMG.

Fonte: assessoria da imprensa da UFMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


− cinco = 4