Tema escolhido é a grande atração do XIX Congresso Mineiro de Psiquiatria

“A psiquiatria no ciclo da vida” a possibilita as discussões sobre a importância do tratamento integral do paciente no CMP 2017 

O tema escolhido para o XIX Congresso Mineiro de Psiquiatria foi um dos pontos altos do evento. O crescimento e sofisticação da psiquiatria nos últimos anos levaram a ampliação do conhecimento sobre as especificidades de doenças em cada etapa da vida. A característica longitudinal  da maior parte dos transtornos mentais começa muito cedo e pode perdura por toda a vida. As especificidades são hoje representadas pelas subescialidades: a psiquiatria da infância e adolecencia,  a psiquiatria geral, e a Gerontopsiquiatria ou psiquiatria do idoso. Todavia esse fator não pode segmentar os pacientes em fases da vida.

A escolha do tema A psiquiatria no ciclo da vida teve como objetivo congregar especialistas de cada subespecialidade da psiquitria para discutir cada um dos principais transtornos, trazendo de volta a essência deles.  Para o coordenador de educação e ciência da Associação Mineira de Psiquiatria e do congresso desse ano, Frederico Garcia, considera que “o tema foi abordado não somente em mesas que congregaram especialistas em infância e adolescência, psiquiatria de adultos e psicogeriatria. Houve uma abordagem longitudinal dos transtornos mentais e de seus tratamentos”.  E analisa: “o interesse na escolha do tema foi assegurar que além do transtorno, o paciente seja tratado na sua integralidade.

Uma personalidade importante da psiquiatria brasileira e participante ativo do evento desse ano, José Raimundo Lippi, foi coordenador dos dois primeiros congressos mineiros de psiquiatria. Analisando o papel da psiquiatria no âmbito do tema do congresso, Lippi vê os resultados práticos muito positivos na escolha do tema. “Esse é um tema por si mesmo muito importante, porque aborda a vida mental desde o interior do útero até a idade mais avançada. São partes da medicina que no momento são muito relegadas a um segundo plano no Brasil. A psiquiatria está se recuperando agora quando a Associação Mineira de Psiquiatria retoma a sua caminhada”.

Fernando Grossi, outro psiquiatra que se destacou no encontro desse ano  aponta a possibilidade de abordagens importantes para o setor. “A relevância do tema é trazer para o horizonte o pensamento sobre a psiquiatria em longo prazo. E a cada momento da vida entender as suas particularidades”. A partir disso, Grossi  aponta questões que são apresentados para a psiquiatria. “O tema nos traz o desafio ao pensarmos o tratamento do paciente ao longo da vida. O desafio da psiquiatria na adesão do paciente ao logo da sua vida”, analisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


três − 2 =