XXXV Jornada de Psicanálise do CPMG

Frente aos impasses da cultura do século XXI, com suas alterações na temporalidade e espacialidade, aos avanços tecnológicos e científicos, à diminuição do espaço privado em relação ao público, às mudanças dos valores morais e sociais, ao esfacelamento das certezas e ideologias, o homem desorientado, sem rumo ante as inúmeras opções que se lhe defrontam, procura o seu norte em caminhos rápidos ou imediatos com o objetivo de completude, prazer e promessas de felicidade.

Se a psicanálise, como um saber inacabado, implica numa falta a ser, se o ser humano é faltoso e incompleto num constante vir a ser, se o desejo se desdobra em falta e espera, se toda criação traz em seu âmago este espaço vazio  que  inspira e mobiliza, traz  os tropeços do real que invadem a cadeia significante, traz o real do corpo onde a angústia se instala, nos propomos e convidamos você  a discutir conosco o tema “A falta está fazendo falta”, título de um artigo publicado na Reverso 38, do saudoso psicanalista Antônio Franco Ribeiro, que inspira a próxima jornada do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais.

Clique aqui para mais informações

Dra.Marilia Brandão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


oito − 7 =