Webinar: Saúde Mental em Tempos de Pandemia

Cerca de 122 pessoas participaram da  primeira videoconferência do Ciclo de Webinares da AMP, com o tema Saúde Mental em Tempos de Pandemia. O evento foi de grande importância para os debates que ocorrem sobre a Covid-19 e suas consequências para o mundo.  Profissionais da área médica de todo o Brasil e do exterior estiverem presentes no webinar, que  foi coordenado pelo secretário da AMP,Paulo José Ribeiro Teixeira e  teve como palestrante o presidente da Associação Mineira de Psiquiatria (AMP), Humberto Correa. O papel de debatedoras coube às presidentes do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRMMG) e Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), Cláudia Navarro e Maria Inês de Miranda Lima, respectivamente, e ao debatedor Fernando Luiz de Mendonça, presidente do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG).

Humberto Correa fez uma ampla explanação sobre as maiores pandemias ocorridas na humanidade desde a peste antonina que dizimou 5 milhões de pessoas no antigo império romano até os dias atuais, com a Covid-19, passando pela peste negra, que vitimou 200 milhões na Idade Média e a gripe espanhola, em 1918, que matou de 4 a 5 milhões de pessoas.

Além de levantar as diferenças e semelhanças entre estas epidemias e a Covid-19, guardadas as devidas proporções e de época, o presidente da AMP falou que o mundo inteiro se preocupa com as três ondas da pandemia provocada pelo novo coronavírus, mas todos negligenciam a quarta onda que se dá pelo alto custo psíquico, com danos à saúde humana.

Este alto custo psíquico, segundo o professor Humberto, dá-se a começar pela necessidade de isolamento social, que pode ser traduzida em algumas pessoas por depressão, ansiedade, uso de álcool e drogas ilícitas, fatores que levam a um número maior de suicídios. Tudo isso complementado com o medo e a insegurança do futuro e a crise econômica e desemprego que já se dão no presente.

Humberto levantou, ainda, as dificuldades de acesso ao tratamento da saúde mental, que em Minas tem sido esquecido pelas autoridades competentes: “principalmente quando se fecha uma unidade de atendimento a pacientes com problemas mentais e vulneráveis financeiramente. Estas pessoas sequer foram lembradas que também são do grupo de risco”, finaliza.

Debatedores

“Estamos vivendo uma época completamente atípica, jamais vista nos últimos tempos. É angustiante, mas esta fase vai passar e precisamos nos reinventar”. Desta forma a presidente da AMMG, Maria Inês de Lima, iniciou sua participação. Ela falou também da situação de estresse que os médicos estão vivendo: uns, impedidos pela idade, querem trabalhar porque precisam e necessitam se sentir úteis; e outros,mais jovens, preferem não trabalhar por receio de se expor à doença.

Cláudia Navarro, presidente do CRMMG, lembrou da preocupação das entidades com a saúde mental dos médicos logo no início da pandemia, quando foi criada a campanha “Médico, cuide de sua saúde mental”. A campanha, que tem como realizadores o CRMMG e a AMP, visa dar atendimento psiquiátrico online aos colegas na linha de frente na luta conta a Covid-19. No entanto, embora tenham surgido muitos voluntários psiquiatras, a procura de pacientes foi pequena. “Talvez pelo fato do médico não se sentir muito à vontade, quando o tratamento é para ele mesmo”, ressalva Cláudia.

Para Fernando Luiz de Mendonça, presidente do Sinmed-MG, todos vão atravessar esta pandemia e aprender com ela. “A covid-19, no Brasil, está recrudescendo e, no entanto, estamos abrindo nossa economia, o que é discutível. Em sete dias, a demanda por leitos de UTI para a Covid-19 em Belo Horizonte aumentou em 40%. Isso é muito perigoso. Não estamos sozinhos, mas precisamos nos unir ainda mais e exigir das autoridades o que for necessário para o combate à pandemia e as melhores condições para enfrentá-la”.

No vídeo abaixo você confere  a primeira videoconferência do Ciclo de Webinares da AMP, com o tema Saúde Mental em Tempos de Pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


quatro × 1 =