Patos de Minas recebe, em março, jornada sobre suicídio

Evento abre o calendário de eventos no interior do estado de 2018 com importantes convidados

 

A cidade de Patos de Minas será palco da III Jornada de Psiquiatria do Triângulo com o tema Precisamos falar sobre suicídio. O evento acontecerá na sede da Associação Médica Regional de Patos de Minas (AMRPM – Rua Eduardo Noronha, 159) nos dias 23 e 24 de março e contará com nomes importantes da psiquiatria de Minas Gerais.  A jornada vai abrir o calendário de 2018 no interior do estado e é também a primeira organizada pela nova gestão que acontece fora da capital. O evento é organizado pela Associação Mineira de Psiquiatria (AMP) e pela AMRPM.

Recém-empossado como presidente da AMP, o psiquiatra Humberto Correa, avalia as razões para a realização do evento. “As jornadas do interior foram uma prioridade para a gestão passada e vão continuar a ser tratadas com muita atenção”. Ele aponta ainda para os legados que as jornadas do interior deixam para as cidades. “São elas que possibilitam a integração do estado diminuindo os abismos entre a capital e as demais cidades. Além disso, as jornadas possibilitam a expansão do conhecimento em todas as regiões”, explica.

Para o psiquiatra Harewton Costa Bicalho, diretor da AMRPM e coordenador da III Jornada de Psiquiatria do Triângulo, as expectativas com o evento são grandes. “Ficamos realmente surpresos quando em apenas dois dias de divulgação já tínhamos mais de 100 inscritos. Isso mostra a carência de eventos como este e como as pessoas estão interessadas em discutir sobre este tema”, afirma.

Harewton revela ainda que já tinham entendimentos em torno do que seria discutido nessa edição.  “Já vínhamos conversando com o Dr. Humberto Correa sobre a necessidade de fazermos um evento com o tema suicídio aqui na região”. E admite: “Acredito que o suicídio é o maior desafio da psiquiatria. É preciso falar sobre ele sem tabus, a informação e o conhecimento compartilhado são importantes ferramentas nessa luta”.

O tema

A escolha do tema revela os assustadores números de suicídios que são registrados e o assunto deve ser tratado como prioridade na área de saúde.  Em relatório divulgado em 2014, a OMS  passou a considerar o suicídio como “um grande problema de saúde pública”. O Brasil é o oitavo em número de suicídios. Em 2012, foram registradas 11.821 mortes, sendo 9.198 homens e 2.623 mulheres (taxa de 6,0 para cada grupo de 100 mil habitantes). Entre 2000 e 2012, houve um aumento de 10,4% na quantidade de mortes – alta de 17,8% entre mulheres e 8,2% entre os homens. O país com mais mortes é a Índia (258 mil óbitos),  seguido de China (120,7 mil), Estados Unidos (43 mil), Rússia (31 mil), Japão (29 mil), Coreia do Sul (17 mil) e Paquistão (13 mil). O estudo aponta ainda que a cada 40 segundos, uma pessoa comete suicídio no mundo.

Confira a programação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


três − = 2