Carreata pela vida: Fechar serviços de saúde mental mata

Evento organizado pela AMP alerta sobre os riscos do fechamento de unidades de serviço de saúde mental em BH e aponta os problemas em decorrência do suicídio no Brasil

Aconteceu no dia 27/09 mais um evento do Setembro Amarelo 2020 organizado pela Associação Mineira de Psiquiatria. Depois de  promover um dos maiores eventos internacionais de  psiquiatria, a XXI Jornada Mineira de Psiquiatria, a AMP realizou a Carreata pela Vida – Prevenção do Suicídio. O evento, além de chamar atenção para as questões que envolvem o autoextermínio, alertou também para um dos problemas mais graves que a capital mineira enfrenta hoje: o fechamento de importante unidade de serviço de saúde mental, o Hospital Galba Velloso.

O evento reuniu dezenas de psiquiatras e interessados pelo tema na porta da Associação Médica de Minas Gerais e, na oportunidade, os organizadores distribuíram panfletos, camisetas e coloriram o local com a cor amarela. Para o presidente da AMP, o psiquiatra Humberto Correa o acesso à saúde mental é fundamental para a população. “É um absurdo este governo privar a população de atendimento de qualidade”, analisa. Para a psiquiatra Paula Gomes “precisamos nos conscientizar da importância do tratamento psiquiátrico. “A única forma de evitar o suicídio é o tratamento consciente em bons serviços de saúde. O SUS precisa ofertar esse tratamento à população. É obrigação do estado a oferta desses serviços!”, desabafa a médica.

A carreata, após sair da Avenida João Pinheiro, passou pelo Hospital Galba Velloso onde foi pedida a reabertura imediata do hospital psiquiátrico, fechado desde março. Minas Gerais tem somente três hospitais psiquiátricos no estado e o Galba Velloso é referência nacional no atendimento a pacientes com doenças mentais. Segundo promotores do  Ministério Público de Minas Gerais, que ajuizou ação contra o fechamento dos leitos para tratamento psiquiátrico, 31 pacientes do Galba Velloso receberam alta mesmo estando em crise ativa e com sintomas residuais de psicose.  Há ainda em curso uma CPI na Câmara Municipal de Belo Horizonte que está apurando o fechamento dos leitos para tratamento psiquiátrico do Galba Velloso.

 

Créditos das fotos : Luciano Alkmim e Agência Espacial Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


4 − = dois