Jornada de Ligação e Interconsulta discute principais temas da psiquiatria atual

Acontecerá entre os dias 03 e 05 de junho a Jornada de Psiquiatria de Ligação e Interconsulta. Organizado pela Associação Mineira de Psiquiatria (AMP), o evento será totalmente online e vai receber vários profissionais importantes do setor. A jornada será dividida em nove mesas com assuntos que serão subdivididos de dois a três debates. Todos os temas envolvem o que de mais imprescindível é discutido no momento na psiquiatra de ligação.

Para o presidente da AMP, Humberto Correa, a Jornada de Psiquiatria de Ligação e Interconsulta mostra o empenho da entidade em continuar organizando importantes eventos mesmo na pandemia. “O momento é complexo e por isso mesmo acreditamos que devemos continuar a discutir o que mais importante acontece hoje na psiquiatria”, analisa.

O organizador do evento, Rodrigo Huguet, também fala da importância do evento. “A psiquiatria de ligação e interconsulta é muito importante, principalmente no momento de pandemia que atravessamos” e aponta “precisamos que essa uma oportunidade para discutirmos as dificuldades atuais”.

As psiquiatras Gabriela Verônica, Tárcia Dutra e Flávia Fleury vão abrir os trabalhos do primeiro dia do evento com o tema Psicoterapias e psiquiatria infantil no hospital geral. Ainda no dia no mesmo dia Christiane Carvalho Ribeiro, Izabela Barbosa e Melina Efraim Vieira Pinto vão analisar Delirium, transtorno bipolar e esquizofrenia no hospital geral. De noite, e para fechar o primeiro dia, Bruna Vieira, Sara de Castro, Henrique Arenare de Oliveira, Marcelo Maciel, Lucas Saraiva da Silva e Silvia Mendonça vão discutir dois temas: Interfaces da psiquiatria com obstetrícia, endocrinologia e sexologia e Interfaces da psiquiatria com gastroenterologia, cardiologia e nefrologia.

No segundo dia os trabalhos giram em torno dos temas Transtornos alimentares e cirurgia bariátrica no hospital geral; Psiquiatria e Covid, aspectos legais, gestão e auditoria; Aspectos gerais de psiquiatria no hospital geral e Interfaces da psiquiatria com neurologia, hematologia e dermatologia. Neles estarão presentes os psiquiatras Gabriela Martins Serranegra de Paiva, Rachid Guimarães Nagem, Lucas Machado Mantovani, Bárbara Perdigão Stumpf, Marina Tavares e Marcela Sena Braga, dentre outros. Ainda estarão nesse dia o presidente da AMP Humberto Correa e o psiquiatra e organizador do evento Rodrigo Huguet.

No último dia o tema será Transtorno depressivo, ECT, EMT e escetamina no hospital geral e contará com os psiquiatras Juliana Cunha Matos, Paulo José Ribeiro Teixeira e Fábio Lopes Rocha.

Para a psiquiatra Christiane Carvalho Ribeiro “trata-se de um evento muito importante, uma vez que temos visto cada vez mais o aumento de transtornos psiquiátricos diante da pandemia da COVID 19 e da necessidade do isolamento social, e a doença psiquiátrica quando desestabilizada acaba por muitas vezes ter impacto no quadro clinico do paciente”. E analisa: “a presença do psiquiatra dentro do hospital geral tem ganhado cada vez mais importância, e é fundamental que o psiquiatra de ligação saiba manejar tais transtornos de forma adequada.” Christiane contextualiza ainda seu tema no âmbito da jornada. “O Delirium ou estado confusional agudo é um quadro muito frequente no Hospital Geral, e pode atingir grande parte dos pacientes internados. Trata-se de um diagnóstico diferencial importante uma vez que é preciso tratar a causa orgânica para a resolução do quadro, e pacientes com Delirium podem ter um pior prognóstico durante a sua internação.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


4 + = seis