A interface entre o conhecimento do corpo e da mente no II Congresso norte-mineiro de neurociências

Presidente dá entrevista sobre o evento que vai movimentar a região com participação de estudantes e profissionais e Montes Claros

 

A poucos dias da abertura do II CONGRESSO NORTE-MINEIRO DE NEUROCIÊNCIA, o psiquiatra e coordenador do evento Pedro Paulo Narciso de Avelar fala sobre expectativas e legados para Montes Claros. O encontro ocorrerá nos dias 2 e 3 de junho na sede do Espaço OAB Eventos.

Confira.

  • Qual foi a ideia para o Congresso desse ano?

A ideia foi explorar a interface entre o conhecimento do corpo e da mente, que na realidade são entidades indissociáveis e interdependentes. Como pode ser visto nas doenças psicossomáticas.

  • Quais são as expectativas para essa edição?

Nesta edição, a ideia é que profissionais e acadêmicos da saúde expandam seus conhecimentos e troquem experiências. Com o Mini-Curso de Psicofarmacologia, pretendemos oferecer qualificação aos médicos da região que cuidam da saúde mental da população, ainda bastante carente em termos de acesso ao tratamento.

  • Já existem números de inscritos e como o evento vai movimentarMontes Claros?

A expectativa de inscritos é em torno de 500 a 600 pessoas, com a participação de psiquiatras, neurologistas, geriatras, clínicos, psicólogos, estudantes e profissionais da saúde em geral.

  • Quais os legados o Congresso vai deixar para a cidade e para a região?

A capacitação dos profissionais que trabalham com a saúde física e mental de uma população de aproximadamente 2 milhões de pessoas e a fomentação permanente da atualização e debate científicos no meio acadêmico e profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


− dois = 1