Suicídio in doctors

“Suicídio in doctors”, é o título da conferência que fechou a programação de sexta-feira, 11 de setembro, proferida pelo médico Dante Duarte, psiquiatra-neurológico, com formação no Hospital Universitário Douglas, afiliado à Universidade de McGill em Montreal, no Canadá. Segundo ele, o suicídio está localizado entre as 10 maiores causas do autoextermínio no mundo, onde são registrados 800 mil falecimentos a cada ano. O(a)s médico(a)s entram nesta estatística de forma preocupante, pois seu padrão de suicídio é maior que em outras profissões. Sexo, idade, distúrbios mentais e tentativas anteriores são fatores agravantes e as mulheres, normalmente, suicidam mais que o homens. Os dados são de um estudo de 2004, demonstrando que médicos e médicas suicidam em proporções de 1.41 e 2.27, respectivamente.

A partir da pesquisa realizada por Dante Duarte e sua equipe, com a utilização de 32 artigos no mundo todo, a metanálise chegou a um número de informações que mudou o que até então se pensava a respeito de autoextermínio entre médicos. A parir deste estudo, chegou-se à tese de que os médicos se suicidam menos que a população em geral, mas as médicas continuam com alto risco de autoextermínio, se matando mais que a população.

O estudo teve diversos outros pontos citados, destacando-se pontos repletos de questionamento e uma conclusão: “Os médicos se matam quando são mais produtivos, em especial quando se formam na Faculdade ou  quando fazem residência médica”, finaliza Dante Duarte.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


8 − seis =